O novo caminho para o sucesso.

Nova regra do cheque especial pode ampliar o número de endividados

Os bancos anunciaram mudanças no cheque especial,  uma das linhas mais caras do mercado financeiro. A partir de 1.º de julho, as instituições entrarão em contato com os clientes que usarem mais de 15% do limite da conta por 30 dias consecutivos. Elas oferecerão um financiamento pessoal mais barato como alternativa. Ninguém será obrigado a aceitar a proposta e também não haverá penalidade para quem permanecer no vermelho.

A nova mecânica foi desenhada pelas próprias instituições financeiras como uma resposta ao Banco Central que tem cobrado  redução do custo do crédito.

O que especialistas alertam, porém, é que com a mudança, o cliente que optou por adquirir um financiamento pessoal, volte no mês seguinte ao cheque especial, ampliando desta forma sua dívida.

Ao todo, segundo a Febraban, 3,7 milhões dos 24 milhões de clientes que usam o cheque especial se enquadram a nova regra.