O novo caminho para o sucesso.

Período de quarentena: o que abre e o que fecha na cidade de São Paulo

Medida para evitar a disseminação do novo coronavírus é válida até 7 de abril; cumprimento das determinações será fiscalizado.

A capital paulista entrará num período de quarentena com o fechamento de boa parte do comércio e serviços não essenciais a partir da próxima terça-feira (24/03), para conter a disseminação do novo coronavírus na cidade de São Paulo. A medida poderá estendida se houver necessidade.

Decreto Municipal nº 59.285 assinado pelo prefeito Bruno Covas na última quarta-feira (18/03) já vedava o funcionamento do comércio na cidade para atendimento presencial desde sexta-feira (20/03). Ação foi complementada com o decreto estadual nº 64.881, assinado pelo governador João Doria neste sábado (22/03), que determina que os serviços de bares, cafés e restaurantes podem manter o funcionamento apenas em sistema de delivery e/ou drive thru.

Segundo o prefeito Bruno Covas, na cidade de São Paulo os bares e outros estabelecimentos da capital paulista já deveriam estar fechados desde sexta-feira (20/03). “Com a edição do decreto estadual não há necessidade de um decreto municipal para fechamento de restaurantes a partir de terça-feira. Seguimos a orientação do decreto estadual”, disse.

Estão excluídos do decreto estadual e poderão funcionar seguindo as recomendações sanitárias e de saúde:

Saúde humana e veterinária

- Hospitais;

- Clínicas;

- Clínicas odontológicas;

- Farmácias;

Alimentação

- Supermercados;

- Hipermercados;

- Padarias;

- Açougues;

*não poderão permitir o consumo de alimentos no estabelecimento durante a quarentena. 

Segurança

- Todo sistema de segurança pública ou privada;

Limpeza

- Empresas de limpeza, manutenção e zeladoria (pública ou privada);

- Lavanderias;

Bancos

- Serviços bancários, incluindo lotéricas, seguem funcionando normalmente;

Abastecimento

- Transportadoras;

- Armazéns;

- Feiras livres;

- Postos de gasolina;

- Oficinas de automóveis e motocicletas;

- Serviços de transporte público (ônibus, trem, metro, táxi, aplicativos de transporte);

- Call Center;

- Pet shop;

- Bancas de jornais.

Veja a relação dos serviços que devem permanecer fechados:

- Bares;

- Cafés;

- Restaurantes;

- Casas noturnas;

- Shopping centers, galerias e estabelecimentos congêneres;

- Academias e centros de ginástica, ressalvadas as atividades internas;

- Espaços para festas, casamentos, shows e eventos;

- Escolas públicas ou privadas;

*Bares, cafés e restaurantes podem manter o funcionamento em sistema de delivery e/ou drive thru.

Fica recomendado que a circulação de pessoas no âmbito do Estado de São Paulo se limite às necessidades imediatas de alimentação, cuidados de saúde e exercícios de atividades essenciais.

O cumprimento da quarentena será fiscalizado pelo estado e também pelas prefeituras. Aglomerações e festas ao ar livre, como os chamados “pancadões”, são considerados ilegais e deverão ser coibidos pela Polícia Militar.

 

Fonte: Prefeitura de SP
Publicado em 23/03/2020