O novo caminho para o sucesso.

Para proteger clientes e evitar perdas, empresas começam a investir em gestão de riscos

A tecnologia tem sido uma grande aliada de grandes corporações, sendo utilizada para o aperfeiçoamento de diversas áreas como por o exemplo o de gestão de riscos. Com o aumento da captação de uso de dados em todos os setores, ficou mais fácil de enxergar onde estão os maiores riscos que ameaçam os negócios.

Segundo uma pesquisa realizada pela Experian com profissionais do Brasil, Austrália, Estados Unidos e Inglaterra, cerca de 91% dos empresários tomam decisões e definem estratégias de negócio com base em dados.

Essa análise de dados possibilita que os gestores das empresas enxerguem os padrões que oferecem riscos a eles, ou a seus clientes, antes mesmo que eles se concretizem, além de possibilitar que ocorra uma análise de seu público, entendendo o perfil de seus clientes e identificando as ações que fogem do comportamento padrão.

Esse sistema é importante também para prever o risco industrial, ou seja, as perdas não ligadas ao mundo digital.  Para as indústrias, por exemplo, um risco que afeta diretamente seus faturamentos e efetividade é a ruptura. Esta nada mais é do que a falta do produto no ponto de venda (PDV) — seja no estoque ou na gôndola. Quando acontece a ruptura de um produto, tanto as indústrias de bens de consumo como os varejistas deixam de vender, o que é traduzido em perda de dinheiro e até em uma possibilidade de perda de clientes fidelizados para uma marca concorrente.

Com o controle da rotina do time de campo, feito por softwares as indústrias garantem que o checklist da loja está sendo executado conforme o planejado. Os gestores conseguem ter acesso à situação de cada PDV por meio da análise de dados coletados pelos promotores de venda, possibilitando a utilização disso para aprimorar o planejamento de demandas e reduzir a incidência de ruptura no PDV.

 

Fonte: Ecommerce News
Publicado em 04/12/2018