O novo caminho para o sucesso.

Novo formato de doação para entidades do Terceiro Setor

O mundo do consumo não para. A sociedade capitalista é movida através de produtos e consumidores. Os supermercados estão sempre cheios (ou quase sempre). Diante desse cenário porque não aproveitar a hora da compra no supermercado para fazer também uma doação?

Essa é a ideia do Movimento Arredondar, que visa arredondar o valor final da compra dos consumidores, para que os centavos a mais sejam doados a alguma instituição sem fins lucrativos. Na pesquisa conduzida pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), em parceria com a GPA (Grupo Pão de Açucar) e o Movimento Arredondar, constatou que o consumidor brasileiro tem alto nível de engajamento com essas causas, principalmente quando o ato de doar é fácil.

Hoje, cerce de 90 lojas da bandeira Minuto e do Minimercado Extra arrecadam o troco para o projeto, em um universo de 56 lojas iniciais, o GPA conseguiu mais de 83 mil doações que totalizaram R$ 231,6 mil valor que é extremamente relevante no universo da micro-doação. Estamos falando de doações de R$ 0,01 centavos a R$ 1,00 por exemplo. “Temos a estratégia de olhar para o nosso público, de nos preocupar em aumentar nosso impacto social”, afirma Laura Pires, diretora de Sustentabilidade do GPA. “Queremos ser agentes de mudança e pelo nosso tamanho a gente pode fazer isso”, explica. Em 2017 o grupo GPA quer ampliar o projeto Arredondar para mais lojas, outros estados e até outras bandeiras.

Para fazer a diferença o treinamento dos operadores deve ser constante “Quando o operador compra a causa, o impacto é ainda maior” afirma Tania pesquisadora da FGV. Outro ponto importante é munir os consumidores de informações dos projetos.
Segundo a pesquisa, o clie

te que mais doa é aquele que mais visita o ponto de venda. O principal entrave é adesão ao projeto, depois disso a probabilidade de o cliente fazer outra doação é maior: o cliente que já doou tem 67 % de chance de doar novamente. A pesquisa ainda mostra que a chance de doação e de 24,2%, quando a compra tem valor superior a R$ 100,00 e de 16,8 %, quando o valor da compra é de até R$ 10,00 reais.  O varejo é apenas um dos muitos canais de doação no País prática que tem sido cada vez mais adotada pelos brasileiros. O World Giving Index, que mede o perfil doar das populações dos 140 países, colocou o Brasil na posição 68, na edição de 2016 do estudo, mesmo em meio à crise econômica, com uma taxa de desemprego recorde, o Brasil se mostrou um país doador.

Com esses dados podemos ver que grande parte da população que frequenta o varejo supermercadista está disposta a arredondar o valor de suas compras em prol das organizações da sociedade civil. Esses resultados mostram a expansão da cultura de doação no país. 

Comunicação 
JGA Assessoria Contábil
Especializada no Terceiro Setor
Fonte: Portal do Varejo