O novo caminho para o sucesso.

Cultura Organizacional se torna diferencial para empresas se destacarem no mercado

O desafio de muitas empresas é saber lidar com a nova geração, que enxerga o mercado de trabalho de forma diferente e está muito mais ligada nas questões tecnológicas ou nas relações humanas. Para entender esses profissionais e potencializar os seus talentos em resultados para os negócios, as empresas precisam investir esforços em uma cultura organizacional atraente, que abrace os colaboradores.

Discutir a cultura organizacional é tão ou mais importante do que metas batidas, afinal, se não há um engajamento da equipe, o resultado não sai como o previsto. Os tempos mudaram e inovar também é investir nos valores da empresa e, principalmente, dos colaboradores.

De acordo com head de Cultura e Pessoas e Presidente do Comitê de Cultura na Atlas Governance, plataforma de governança corporativaShirley de Melo Silva, atualmente, encontramos uma realidade bem diferente. Antes as Empresas tinham apenas o trabalho de divulgar uma vaga e rapidamente o processo era encerrado. Agora, ela precisa conquistar o colaborador e, para que isso aconteça, é imprescindível que a Cultura seja executada.

A especialista explica que os millennials (pessoas que nasceram entre 1980 e 2000) e seus sucessores (a geração Z) já estão ou ocuparão os cargos de liderança. Eles têm o perfil inovador e questionador. Segundo os dados de uma pesquisa do The Center for Generational Kinetics, as novas gerações expressam desejos por um ambiente amistoso e horário flexível, e gostar do que fazer é determinante, pois o trabalho e a vida pessoal devem se complementar para garantir a felicidade.

“Adotar algumas práticas, como feedback frequente, escutar todas as ideias – e, a partir disso, criar um sistema que beneficie toda a equipe -, participação nos resultados, promover rodas de discussões para entender o ponto de vista de cada colaborador, oferecer oportunidades de crescimento profissional e comemorar vitórias, mesmo que mínimas de cada um, podem transformar o lugar em um berço de criatividade, já que todos estarão engajados com a cultura e dispostos a entregar sempre o melhor”, afirma Shirley.

Apesar de as pesquisas apontarem para a importância da cultura organizacional, muitas empresas não a adotam por medo de se arriscar e sair da zona de conforto.

A solução nem sempre acontece do dia para a noite, mas a mudança precisa ser praticada diariamente. Para unir todas as gerações em um só ambiente, é preciso oferecer oportunidades iguais, buscando a interação dos grupos nas atividades diárias, tendo em mente que os fatores criativo e produtivo não dependem da idade e, sim, do empenho de quem executa a tarefa.

 

Fonte: Jornal Contábil
Publicado em 17/09/2019