O novo caminho para o sucesso.

A importância da logística reversa no dia a dia das empresas

No dia 3 de agosto de 2010, foi publicada, no Diário Oficial da União, a Lei nº 12.305, a qual instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS, dispondo sobre os princípios, objetivos e diretrizes relacionadas à gestão de resíduos sólidos, incluindo os perigosos. Conforme essa legislação determina, as empresas são responsáveis pelos produtos que colocam no mercado, devendo acompanhar todo o seu ciclo de vida.

Segundo a PNRS, a logística reversa é um das ferramentas para o compromisso compartilhado no tocante a tudo aquilo que chamamos de "lixo". Portanto, é natural que as empresas estejam mais preocupadas com os impactos que suas atividades podem causar ao meio ambiente.

E não é para menos: além das metas ambientais a serem cumpridas, os clientes estão cada vez mais atentos à postura das empresas em relação a práticas sustentáveis.

Engajamento

Assim sendo, empresas engajadas em sustentabilidade já não são mais um diferencial — e sim, a regra. Na prática, preocupar-se com demandas socioambientais é, hoje, um pressuposto para um negócio ser [ou não] bem-sucedido. Ninguém quer levar a imagem que consome produtos de uma empresa que joga seus dejetos nos rios, lagos, mares ou solo.

Não é por acaso que muitas companhias estão aplicando a "logística reversa", a qual trabalha com todas as operações relacionadas à reutilização de materiais e produtos. Como o próprio nome diz, esta é uma área voltada para a logística e diz respeito ao fluxo de materiais que voltam à empresa por algum motivo - devolução de mercadorias com defeito, insatisfação do cliente, retorno de embalagens, entre outros.

Na prática, a logística reversa trata as atividades de coletar, desmontar e processar produtos e materiais assegurando a tudo o que iria parar na lata do lixo uma restauração sustentável, seja para proveito em sua respectiva corrente produtiva ou para outra finalidade, ambientalmente apropriada. 

Quem tem a oportunidade de aplicar a logística reversa em sua empresa pode ter a certeza de contar com muitos ganhos, do ponto de vista financeiro, social e ambiental. Economicamente porque é possível lucrar com aquilo que seria jogado fora. Socialmente porque projetos de política reversa geram, empregos diretos e indiretos. E do meio ambiente, a vantagem é extremamente clara: além de reduzir a quantidade de resíduos, tirando do meio ambiente objetos que demorariam até mil anos para se decompor já é um grande benefício.

Só que, para se criar um programa de logística reversa exige bastante foco e determinação, o que fica bem mais fácil se, no processo, for agregado os conhecimentos das Ciências Contábeis. E as empresas que desenvolverem esse tipo de consciência, certamente serão recompensadas.

 

De León Comunicações
Danielle Ruas
Publicado em 24/04/2019