O novo caminho para o sucesso.

Estudo revela que a indústria foi o setor que mais investiu em treinamento no Brasil

De acordo com a 14ª edição do “Panorama de Treinamento no Brasil”, estudo cujo foco é investigar os principais indicadores da gestão de Treinamento & Desenvolvimento (T&D) nas companhias instaladas no Brasil, este ano, o setor de Treinamento & Desenvolvimento (T&D) teve uma média de investimentos de R$ 652 por colaborador nas empresas instaladas no País.

Quando analisado por segmento, no quesito de investimento por colaborador, a pesquisa aponta que a Indústria foi o setor que mais investiu em T&D este ano, um total de (R$ 754), seguido pelo segmento de Serviços com (R$ 690). Já o Comércio fica na lanterna, com apenas R$ 357 – quase metade da média nacional.

No entanto, quando se trata da distribuição dos recursos por tipo de público, o Panorama deste ano aponta um equilíbrio ainda maior nessa relação. Visto que em 2018, a proporção era de 52% do total de recursos reservados a T&D direcionados à formação de colaboradores contra 48% reservados ao desenvolvimento das lideranças; este ano, o equilíbrio é absoluto: 50% para colaboradores e 50% para lideranças (20% alta liderança e 30% de gerência e supervisão).

Este ano a pesquisa contou com o auxílio de um o quadro de distribuição dos investimentos em T&D, que mostra que as empresas investem 53% no desenvolvimento de habilidade comportamentais para líderes, enquanto a formação de colaboradores prioriza conhecimentos técnicos/industriais (45%) ou treinamentos de compliance ou obrigatórios (29%).

Quanto às formas de entrega das capacitações, o investimento em e-learning ou educação a distância (EAD) ficou em 19% (13% de auto treinamento + 6% de aulas expositivas via webinars) contra 71% em treinamentos presenciais. E os treinamentos por meio de tecnologias móveis, como celulares e tablets, representam 4% dos investimentos, enquanto os treinamentos que não utilizam tecnologia receberam apenas 6% de recursos.

Tendência para 2020

Podemos observar que no ano de 2019 as empresas preferiram investir em treinamentos de processos, inovação e vendas,  já a tendência para 2020 será a comunicação, fator unânime entre todos os setores.

Fernando Cardoso, sócio-diretor da Integração explica que este ano, tivemos um incremento de 31% no número de empresas que se disponibilizaram para participar do Panorama, o que denota que o mercado reconhece o valor da ferramenta para a definição de estratégias de T&D.

“Esse aumento também nos ajuda a perceber que as empresas continuam a investir em T&D, mesmo em momentos de recessão econômica, o que denota a solidificação da área”, afirma Cardoso.

Metodologia

A pesquisa analisou dados de empresas de diferentes segmentos, portes e origens. O levantamento contou com 73% de empresas nacionais e 27% de multinacionais; 29% das companhias respondentes representam o segmento da Indústria, 11% o Comércio e 43% o setor de Serviços; também foram ouvidas representantes da Administração Pública (13%) e do Terceiro Setor (4%). Nessa mostra, foram avaliados dados como investimentos, alocação de recursos, estratégias e tendências, entre outros, o que permite que as informações sejam analisadas de forma segmentada.

Da Redação com informações do estudo Panorama de Treinamento no Brasil