O novo caminho para o sucesso.

Capital seguirá em quarentena até 14 de julho

Durante coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul da cidade, o governador João Doria confirmou que todo o Estado de São Paulo seguirá para o sexto período da quarentena, que acontece de 29 de junho a 14 de julho deste ano. O anúncio foi feito em conjunto com a apresentação dos últimos índices atingidos pela cidade de São Paulo, que fizeram com que o município passasse da fase laranja para a amarela do Plano SP. 

“Estamos completando cem dias de quarentena no próximo 1º de julho e hoje anunciamos este sexto período da quarentena no Estado de São Paulo”, disse o governador. “Volto a solicitar que, por favor, que, se puderem, continuem em casa. Estamos em quarentena e hoje anunciando a renovação desta quarentena como combate à pandemia”, completou Doria.

Durante o anúncio, o prefeito Bruno Covas apresentou os números mais recentes da evolução da pandemia na cidade e enfatizou que a quarentena continua na capital paulista.

“Hoje, a taxa de ocupação dos leitos da Prefeitura de São Paulo é de 57%. É um número diferente do apresentado pelo Estado, pois eles trabalham com todos os leitos na cidade de São Paulo: os leitos da Prefeitura, do Estado e privados”, disse o Covas.

O prefeito também lembrou que, no início da pandemia, a cidade contava com 507 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na capital. Com o trabalho da Secretaria Municipal de Saúde, outros 1.340 foram acrescentados, todos referenciados para o atendimento dos pacientes com coronavírus.

A respeito do inquérito sorológico divulgado recentemente, 9,5% da população já tem prevalência de coronavírus. “É um índice muito mais alto do que vários países europeus obtiveram para começar a falar em flexibilização. Nós temos 9,5% da população, ou seja, algo em torno de 1.16 milhão casos na cidade de São Paulo, com um intervalo de confiança de 3,4%, sendo 1,7%  para baixo e 1,7% para cima, o que nos permite dar 95% de certeza que 1.16 milhão de pessoas já tiveram o vírus na cidade de São Paulo”, destacou o prefeito.

De acordo com os últimos dados, os oito distritos da cidade com maior mortalidade são: Jardim Helena, Lajeado, Guaianases e Iguatemi (na Zona leste); Sé e Brás (região Central); além de Brasilândia e Cachoeirinha (na Zona Norte).

 

“A cidade de São Paulo continua em quarentena. Continuamos a combater o vírus aqui na cidade de São Paulo. Agradeço a todos os profissionais da área da saúde que têm se dedicado exclusivamente e que tem ajudado a Prefeitura a colecionar esses bons índices”, destacou Covas.

 

Fonte: Prefeitura de São Paulo
Publicado em 29/06/2020