O novo caminho para o sucesso.

Benefícios oferecidos pelas empresas têm crescido nos últimos

Embora a maioria das empresas brasileiras ainda ofereça benefícios básicos, essa prática tem mudado positivamente nos últimos anos. De acordo com a recente pesquisa de benefícios da Aon, feita com 536 empresas no Brasil, totalizando mais de 2,1 milhões de funcionários, os benefícios mais oferecidos pelas corporações são: assistência médica (99,8%), seguro de vida (94%) e assistência odontológica (92,4%).

Apesar de este cenário estar mudando, quando observamos os processos de inovação na oferta de vantagens para colaboradores, o número já começa a cair: apenas 56% das participantes oferece previdência complementar, 45,9% oferece algum tipo de auxílio de medicamentos e 22,4% investem em alguma forma de ação que esteja ligada diretamente à gestão de saúde. No entanto, para algumas empresas, estes “agrados” já são uma realidade possível.

“Com o aumento do uso das tecnologias, as empresas têm se tornado mais humanas e entendido a necessidade de reter talentos por outras formas além do aumento salarial”, afirma Susanne Andrade, especialista em desenvolvimento humano.

Listamos três benefícios curiosos que já são implementados por algumas empresas:

 

1.Pets no trabalho

Não importa se é um gato ou um cachorro, a verdade é que muita gente adora ficar perto de seu pet. Uma pesquisa do Hospital Veterinário de Banfield, da Mars Petcare, nos Estados Unidos, identificou que sete em cada dez profissionais acreditam que seus animais melhoram positivamente o clima do local de trabalho.

2.Day off no dia do aniversário dos filhos  

O day off concedido no dia do aniversário do colaborador é um benefício que agrada e impacta positivamente no clima da corporação e até mesmo na rotina e convívio familiar do funcionário. No entanto, algumas empesas resolveram inovar e beneficiar seus funcionários com um dia livre na data do aniversário de seus filhos, gerando uma relação de completa empatia entre profissional e empresas.

3.Licença paternidade

O direito a Licença Paternidade que vai de 5 a 20 dias, dependendo da empresa e segmento, passou a ser mais uma forma de beneficiar seus funcionários. Empresas de grande porte já estendem esse período, agradando os pais, mães e, claro, os bebês.

 

Fonte: Aon
Publicado em 05/06/2019