O novo caminho para o sucesso.

Associações podem cobrar dívidas gratuitamente através de protesto extrajudicial

Uma associação é uma reunião de pessoas, sem fins lucrativos, em prol de um objetivo. A arrecadação de fundos dentro dessas organizações é feita com a finalidade de mantê-las funcionando. Portanto, o não recebimento de algum valor pode colocar o trabalho dessas instituições em risco e ocasionar no fechamento da instituição. Mas, nem tudo está perdido, nesses casos, é possível cobrar as dívidas por meio do protesto extrajudicial, que é uma opção gratuita para quem necessita receber um valor em aberto.

Essa alternativa é uma forma segura e legal de intimar um devedor a quitar débito sem que seja necessário acionar o judiciário. O percentual de recuperação de crédito do protesto é alto, ainda nos três primeiros dias uteis.

Segundo Eversio Donizete, presidente do Instituto de Protesto de Minas Gerais, entidade que representa os cartórios do estado, a gratuidade do protesto também é uma vantagem, pois evita que a associação, já desfalcada pela falta de um pagamento, precise desembolsar qualquer quantia para cobrar a dívida.

O protesto gratuito está disponível para pessoas físicas e jurídicas, mas quando envolve órgãos públicos, sindicatos, associações e instituições afins é importante consultar a lei, para assegurar o que é permitido ou não.

O que muitas pessoas não sabem é que vários documentos podem ser protestados, como cheques, contratos, certidões de dívida ativa, notas promissórias, células de crédito bancário, entre outros. A cobrança dos débitos pode ser feita por meio do site www.protestomg.com.br ou pessoalmente, nos cartórios. Nesse caso, é necessário apresentar um documento que comprove a dívida.

No site, ainda é possível consultar se existe protesto relacionado àquela pessoa ou àquela empresa, por meio do número de cadastro de pessoa física ou jurídica (CPF/CNPJ), de forma gratuita e sem necessidade de cadastro.

 

Fonte: Instituto de Protesto de Minas Gerais
Publicado em 14/05/2019